Sabesp aposta em novos reservatórios para garantir atendimento na temporada

Uso de tecnologia permitiu a construção com mais agilidade em Ilhabela 
Superintendente José Bosco está otimista (Foto:Nova Imprensa)

Por Mara Cirino

Com a chegada da temporada e o aumento no volume de turistas no Litoral Norte, uma das preocupações é com o uso excessivo de água e, por consequência, a falta dela. 

Para garantir o abastecimento, principalmente no período do Réveillon, quando são esperados mais de 1,5 milhão de pessoas na região, a Sabesp, empresa concessionária do serviço de água e esgoto, construiu mais reservatórios para elevar a capacidade de atendimento. 

Na próxima semana devem ser entregues os reservatórios do Guaxinduba, em Caraguatatuba, e Tesouro da Colina, em Ilhabela, sendo o primeiro com capacidade de reservação de 2 milhões de litros e o outro de 1 milhão.

“Isso ajuda muito naquela hora de grande demanda e o reservatório funciona como um pulmão”, explica o engenheiro José Bosco Fernandes de Castro, superintendente da Sabesp no Litoral Norte. O investimento total nesses dois foi em torno de R$ 3 milhões.

No geral, de acordo com a Sabesp em 2016 foram investidos R$ 8,6 milhões entre ampliação de reservatórios, remanejamento de quase 12 km de redes de água, lavagem preventiva em 11 km de redes de esgotos, desassoreamento das captações, além de interligações entre sistemas.

A novidade em relação à construção de reservatórios, de acordo com Bosco, foi a tecnologia empregada na obra de Ilhabela, à base de formas de aço, que ficou pronta em nove meses, enquanto o de Caraguá, feito em concreto, levou um ano e meio ser concluído. “O custo da outra é semelhante, mas ganha-se no tempo de construção e prazo de entrega”, explica. 

Ainda para reforçar o atendimento, a Sabesp vai receber mais sete caminhões-pipas para atender todo o Litoral Norte, perfazendo um total de 12 com os cinco que já possui. Equipes também ficarão de plantão para atender quaisquer demandas.

Horário de pico
Levantamento da Sabesp aponta o perfil do consumo na região, sendo que na semana do Natal ocorre a partir do meio-dia, quando as pessoas tendem ir para a cozinha preparar a ceia. Já para o fim do ano, em especial da virada, vai das 18h às 23h30, quando os usuários estão prontos para ver a queima de fogos. “Depois desse horário, a gente produz a maior quantidade possível para preparar os reservatórios”, explica.

Nos dias subsequentes, o consumo começa a partir das 10h, horário que as pessoas começam a se preparar para ir à praia. “O ideal seria que pudessem diluir o uso da água, mas a tendência é todo mundo usar no mesmo período”, analisa Bosco.

Ele destaca que mesmo com os reservatórios com a capacidade máximo, gera preocupação quando há um volume muito grande de chuvas que carrega materiais como terra e galhos para os rios onde são feitas as captações. Nesse caso, é necessário parar a produção para fazer a limpeza, o que pode reduzir o volume de água se não houver um consumo consciente.

Dicas
Por falar em limpeza, a orientação da Sabesp, em especial para casas de veraneios ou que fiquem muito tempo fechadas, é que as caixas d´águas sejam limpas antes do aumento do fluxo de pessoas, que sejam verificadas tubulações, possíveis vazamentos internos, situações que pode contribuir para a redução no volume de água. “O maior número de ocorrência que temos de falta d´água, quando vamos verificar, é porque o registro está fechado”, diz. 

Para combater o desperdício da região, a companhia realizou a substituição de 3.434 hidrômetros e vistoriou mais 4.023 prédios entre residências e unidades empresariais em busca de irregularidades.

Esgoto
Para garantir uma temporada tranquila no setor de saneamento, a Sabesp chama a atenção, também para o esgoto, pedindo que os usuários não joguem papel higiênico, absorvente, fraldas, fio dental, cabelo, pano de prato, boneca e outras coisas no vaso sanitário.

“Temos uma dificuldade enorme para fazer a limpeza com carros dos dois lados da rua. Nossos caminhões pesam mais de 20 toneladas com tanque de 10 mil litros para sugar e é só lixo que vem. Uma bomba que pega para girar essa sujeira acaba quebrando”, explica o superintendente da Sabesp, José Bosco.

Em 2016 foram feitas 6.500 ligações factíveis com apoio do Ministério Público e das prefeituras. O déficit atual é em torno de 7 mil e aproveitando a temporada será feita uma nova triagem para saber os que são veranistas, o que trabalham e só são encontrados à noite, aqueles que a casa está realmente fechada e os que não deixam entrar. “Esses são notificados e multados”. 

Conforme a Sabesp, atualmente Caraguatatuba conta com 85% da rede de esgoto coletada, São Sebastião com 65%, incluindo as Zonas de Especial Interesse Social (Zeis), Ilhabela com 60% e Ubatuba com 52%. Lembrando que a Sabesp leva a rede até a porta da casa e as instalações internas devem ser feitas pelo proprietário.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário