Presidência Ilhabela: G-7 quer emplacar nome contra escolhido de Marcinho


Atual prefeito e eleito vão travar nova disputa, desta vez na presidência da Câmara
Os três estão na corrida (Foto: Divulgação)

Por Acácio Gomes

A formação do chamado G-7 - antes mesmo dos trabalhos começarem na Câmara de Ilhabela em 2017 - deverá ter total influência na eleição da presidência da Casa que ocorre no próximo dia 1º de janeiro.
O G-7 é formado pelos seguintes vereadores: Cleison Guarubela (DEM), Anísio Oliveira (DEM), Marcos Guti (DEM), Valdir Veríssimo, o Professor Valdir (PPS); Nanci Zanato (PPS), Luiz Paladino, o Luizinho da Ilha (PSB) e Maria Salete Magalhães Alves (PSB).

Deste grupo, que tem forte influência do ainda prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PPS), deve sair o novo presidente da Casa. Na disputa interna estão Cleison Guarubela e Luizinho.

“Coloquei meu nome à disposição e aguardo uma decisão do grupo. Sendo ou não candidato vou ajudar e nosso objetivo é que Ilhabela continue o caminho do desenvolvimento”, disse Luizinho.

Já Cleison Guarubela acredita estar preparado para o cargo. “Participo da política há anos em Ilhabela e por isso quero ser presidente. Vou investir forte no funcionalismo. Sendo eu ou Luizinho, a Câmara será bem representada. Hoje não vejo chances do candidato do futuro governo ser eleito, pois o grupo está fechado”, comentou.

Se a estratégia se concretizar, o candidato deste primeiro biênio apoiará o outro na disputa para o segundo biênio, isto se o grupo não rachar.

Tarefa
O único oponente do G-7 deve ser mesmo Thiago Santos, o Dr. Thiago (SD), vereador mais votado da cidade. A seu favor, o fato de ter como principal cabo eleitoral o prefeito eleito de Ilhabela, Márcio Tenório (PMDB).

 “Estarei sim na disputa e tenho o apoio do prefeito. Construí uma história política e acho que é o momento certo. Sei que não será uma tarefa fácil, até porque o outro grupo tem forte influência do prefeito Colucci. Mas mesmo assim, vamos tentar”, revelou.

Caso seja eleito presidente, o vereador disse que pretende realizar uma Consolidação das Leis e concentrar esforços na briga pelos royalties. “Quero ser um parceiro do prefeito”. 

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário