10º Litoral Encena promove mais de 30 apresentações na região

A mostra prevê mais de 30 apresentações gratuitas em Caraguá, Lagoinha, Monteiro Lobato e Paraibuna
Serão mais de 30 atrações pelas ruas e teatros da região (Foto: Divulgação)

A 10ª edição do Litoral Encena – Mostra Nacional de Teatro de Rua, Teatro de Bonecos, Circo e Dança de Caraguatatuba começa nesta sexta-feira (14) e oferece até o dia 22 de outubro mais de 30 apresentações artísticas gratuitas, em quatro municípios da região . Neste ano, além de Caraguá, participam da mostra Lagoinha, Monteiro Lobato e Paraibuna.

Entre os destaques da programação, estão os espetáculos “A Farra do Boi Bumbá”, com Os Ciclomáticos Cia. de Teatro; “À La Carte”, do Grupo LáMínima; “Acampatório”, da Cia. Truks; “Louça Cinderela”, da Cia. Gente Falante; e “Yebo”, da Gumboot Dance Brasil. Em Caraguá, as apresentações serão realizadas na Praça Dr. Cândido Motta, no teatro Mario Covas, no MACC – Museu de Arte e Cultura e em ruas do Centro.

A mostra tem a missão de fomentar a produção artística, reunindo o melhor das linguagens do teatro, de rua e bonecos, do circo e da dança, oferecendo arte de maneira ampla, democrática e descentralizada, buscando assim, a variedade de linguagens e expressões, ocupando praças, teatros, escolas e os mais variados espaços alternativos.

Os espetáculos do 9º FET – Festival Estudantil de Teatro, de Caraguá, também integram a programação do Litoral Encena. Entre os dias 17 e 21 de outubro, o público poderá prestigiar as peças “Cordéis”, da Cia. Liber Patter; “[Entre]”, do grupo Teatro Laboratório Fêgo Camargo; “Anjo Negro”, do grupo Filosofia de Coxia; e “Meu pé de laranja lima”, do Grupo de Teatro JN.

O 10º Litoral Encena é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Abaçaí Cultura e Arte e do Governo Municipal, por meio da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, em parceria com os municípios participantes. Mais informações: (12) 3897.5661 ou www.fundacc.sp.gov.br.

Programação em Caraguatatuba

Dia 14/10 – Sexta
20h – Grande cortejo pelas ruas de Caraguá
Saída da Praça Diógenes Ribeiro de Lima sentido à Praça Dr. Cândido Motta
20h30 – Abertura Solene – Praça Dr. Cândido Motta
21h – Belelê Balaio – Praça Dr. Cândido Motta
Teatro de Rua/Cia. Teatral de 4 no Ato/Rio de Janeiro-RJ/50 min./Livre

Maria Muxibenta quer casar suas três filhas: Maria com Graça, Maria sem Graça e a Virgem Maria. Para isso, os pretendentes têm que ser bonitos e principalmente ricos. E daí começa uma grande confusão. É dessa maneira que essa comédia em cordel baseada na obra do folclorista Câmara Cascudo encanta e arranca risadas do público.

Dia 15/10 – Sábado
15h – Guerra Santa – Praça Dr. Cândido Motta
Dança/Conatus Studio de Dança/Pindamonhangaba-SP/60 min./Livre

Guerra Santa representa o início das religiões monoteístas até chegar ao atual comportamento do homem contemporâneo, que sofre influências dessa história e dos idealismos religiosos e sua intolerância.

21h – Peripécias sem fim de Bibelô, Florisbina e Pirulin – Praça Dr. Cândido Motta
Bonecos/Companhia Patética/São Paulo-SP/55 min./Livre

Atores, mamulengos, amores e confusões num espetáculo repleto de peripécias e diversões. Flobisbina, uma meiga e humilde florista, suspira por um amor verdadeiro e, se possível, que tenha dinheiro. No mesmo instante Pirulin, um criado atrapalhado, anuncia a festança na qual pretende encher sua pança enquanto seu patrão, o Bibelô, também procura um grande amor. São três querendo da vida o melhor: comer, festejar e amar. Mas, sem complicação não haveria graça, não haveria confusão, nem peça, nem nada.

Dia 16/10 – Domingo
21h – Um dia de Pic e Nic – Praça Dr. Cândido Motta
Teatro de Rua/Cia. PicNic de Teatro/Uberlândia-MG/70 min./Livre

Divertidíssima comédia para toda a família na qual os dois personagens Pic e Nic mostram como as pessoas podem complicar as situações mais simples. Nossos “heróis” começam a contar suas aventuras numa praia, depois no campo e por fim na cidade, tudo sem palavras. “Um dia de Pic e Nic” é a primeira peça da companhia montada em 1992, fez mais de mil apresentações e continua sendo sucesso de critica e de público.

Dia 17/10 – Segunda
14h – (FET) Meu Pé de Laranja Lima – Grupo de Teatro JN – Teatro Mario Covas
20h – Entre Amigos com Grupos de Dança de Caraguá – Teatro Mario Covas
21h – Esses olhos tão grandes – Praça Dr. Cândido Motta
Bonecos/Cia. Mevitevendo/São Paulo-SP/50 min./Livre

Uma nova história com quase quatrocentos anos! Num estranho teatro de bonecos, figuras esquecidas e empoeiradas revivem uma das mais conhecidas histórias de medo e aventura. Uma menina com grandes olhos curiosos decide viver um sonho de descobrir o mundo e, então, o velho teatro transforma-se num lugar de maravilhas e mistérios.

Dia 18/10 – Terça
10h – (FET) [Entre] – Grupo Teatro Laboratório Fêgo Camargo – Teatro Mario Covas
14h – (FET) Cordéis – Cia. Liber Patter – Teatro Mario Covas
21h – Experimento Circo – Praça Dr. Cândido Motta
Circo/ Circo Amarillo/Cotia-SP/50 min./Livre

Na comunicação entre o circo tradicional e o contemporâneo, quatro personagens se juntam para dar vida a uma série de números circenses dentro de um espetáculo com a linguagem popular do circo de rua. Risco, surpresa, imaginação e cumplicidade com o público, geram uma química união entre crianças e adultos, tornando-o um espetáculo para todas as idades.

Dia 19/10 – Quarta
10h e 15h – Acampatório – Teatro Mario Covas
Manipulação de Objetos/Cia. Truks/São Paulo-SP/55 min./Livre

Para encerrar a trilogia “Sonhatório”, “Construtório” e “Acampatório”, desta vez, os três divertidos e criativos amigos da série partem para uma empolgante aventura: vão acampar em terras desconhecidas! Entram em cena com as suas mochilas super equipadas e abrem as portas para a imaginação.

21h – À La Carte – Teatro Mario Covas
Circo/Grupo LaMínima/Cotia-SP/60 min./Livre

Na periferia de um subúrbio perdido no espaço e no tempo, duas pessoas convivem onde o conforto passa longe e a segurança desconhece o endereço. Por vezes percebe-se a existência de vida fora daquele ambiente devido a algumas interferências sonoras. Mas algo os une como verdadeiros irmãos: a fome, quer seja ela de alimento, ou de dignidade, de poder. Neste terreno impreciso, onde da mesma fonte brota o alimento e a alma letal, a fantasia se mostra tão fundamental quanto o trigo na composição de um prato que possa saciar a fome.

Dia 20/10 – Quinta
14h – (FET) Anjo Negro – Grupo Filosofia de Coxia – Teatro Mario Covas
21h – Terra Abaixo Rio Acima – Praça Dr. Cândido Motta
Teatro de Rua/Cia. Cênica/São José do Rio Preto-SP/60 min./Livre

O progresso chega a uma pequena comunidade e, com ele, as águas. Casas, terras, pessoas, memórias, tudo é represado, submerso. Em um dia daqueles, em que o rio vira mar, os moradores e suas histórias fantásticas decidem emergir em busca de algo que se perdeu.

23h e 23h40 – Louça cinderela – MACC
Teatro de Bonecos/Cia. Gente Falante/Porto Alegre-RS/20 min./10 anos

Inspirada na obra dos irmãos Grimm e Charles Perraut, escrita no século XIX com o nome de Gata Borralheira, esta adaptação sintética da Cia. Gente Falante convertida em teatro narrativo com objetivos, conta a história de Cinderella, uma xícara de louça comum, sem adornos ou valor histórico, porem com conteúdo especial, sempre cheia de chás aromáticos e curativos disponíveis a esquentar quem estivesse necessitado em noites frias de inverno.

Dia 21/10 – Sexta
14h às 18h – Workshop de Teatro “Corpo Híbrido do Ator” da Cia. da Não Ficção – Centro Cultural do Sumaré
20h – Sobre Fiar, Respirar, Viver e Morrer – Teatro Mario Covas
Dança l Cia. Jovem de Dança da Fundação Cultural Cassiano Ricardo/São José dos Campos-SP/40 min./12 anos

Partindo das premissas da Carta da Terra, “Cuidar da comunidade da vida com compreensão, compaixão e amor” e “Fortalecer as comunidades locais, habilitando-as a cuidar do seu próprio espaço”, a pesquisa se aproxima do desejo de cada um de realizar gestos ligados à força e aos signos que atravessam a vida num espaço comum.

21h – A Farra do Boi Bumbá –– Praça Dr. Cândido Motta
Teatro de Rua/Os Ciclomáticos Cia. de Teatro/Rio de Janeiro-RJ/50 min./Livre

A história se desenvolve em torno de um rico fazendeiro que tem um boi muito bonito. Esse boi, que inclusive sabe dançar, é roubado por Pai Chico, trabalhador da fazenda, para satisfazer a sua mulher Catirina, que esta grávida e sente desejo de comer a língua do boi. O fazendeiro manda diversos personagens populares procurarem o animal. Quando o encontram, ele esta doente, e pajés são chamados para curá-lo.

Dia 22/10 – Sábado
15h – Procura-se ninguém – Ruas da Cidade
Intervenção/Cia. Da Não Ficção/São Paulo-SP/90 min./14 anos

“Procura-se Ninguém” trata a cidade enquanto fronteira, construída por contornos insertos que só se pode ver realmente ao percorrê-la. A obra gera uma dinâmica que mobiliza o corpo social e torna visível o invisível na cidade, através das memórias e do próprio caminhar como pratica estética.

17h30 às 19h – Oficina de Dança – Gumboot Dance Brasil – Teatro Mario Covas
21h – Yebo – Teatro Mario Covas
Dança/Gumboot Dance Brasil/São Paulo-SP/45 min./Livre

Gumboot Dance (dança de botas de borracha) é uma forma de dança popular que foi criada pelos trabalhadores no século XIX nas minas de ouro e de carvão da África do Sul. Yebo aborda a exploração, tanto das minas como dos sete povos levados para extração do minério, a criação de um dialeto sonoro a partir das batidas nas botas de borracha e a espera das mulheres por seus maridos mineiros durante a temporada de exploração das minas.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário