Tempestade causa danos no Litoral Norte e para balsa por 15 horas

Ventos de até 90 Km/h destruíram casas, um carro e um barco e interromperam, ainda, o fornecimento de energia e de telefonia celular
Os ventos derrubaram uma árvore sobre carro em São Sebastião (Foto: Divulgação)

A tempestade que atingiu o Litoral Norte neste domingo (21) causou diversas ocorrências na região. Além disso, a balsa ficou parada por cerca de 15 horas e causou congestionamentos em Ilhabela e filas de ate três horas nesta segunda-feira (22). Pessoas ficaram desalojadas e tiveram que dormir no teatro de São Sebastião. As rajadas de vento chegaram a 90km/h e acabaram destelhando casas, destruindo árvores e um barco e interrompendo até o fornecimento de energia elétrica e de telefonia celular na região.

Em Ilhabela, uma família do bairro Água Branca teve o
Em Ilhabela o mar subiu e o Festival do Camarão foi cancelado (Foto: Divulgação)
telhado da casa destruído após a queda de uma árvore e foi alojada na casa de parentes. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros do arquipélago atenderam chamados por conta de quedas de árvores nos bairros Barra Velha, Água Branca, Cocaia, Green Park/Toca, Perequê, Itaquanduba e Bexiga. Ninguém foi ferido. Também houve interrupção do fornecimento de energia provocada por danos na rede elétrica. No bairro do Taubaté, a luz foi restabelecida apenas no início da tarde desta segunda-feira. O píer municipal do bairro Cambaraú também foi afetado e teve parte do piso arrancado. A programação do Festival do Camarão, marcado para acontecer na Vila, acabou cancelada no domingo.

Canoa destruída no Deodato (Foto: Divulgação)

Na cidade de São Sebastião, foram registradas 28 ocorrências entre quedas de árvores e danos em imóveis, sem vítimas. Uma árvore de grande porte caiu em uma rua próxima a balsa, no Centro, e atingiu um veículo. A canoa de um pescador, morador da comunidade do Bonete, também foi danificada enquanto estava atracada na praia do Deodato. Em Boiçucanga, uma casa desmoronou por conta das chuvas e acabou atingindo imóveis vizinhos. Quatro famílias foram retiradas da área de risco e encaminhadas para casas de parentes.

Nesta manhã, a Defesa Civil das duas cidades continuam o trabalho de monitoramento e remoção de troncos e galhos.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário