Idosos ensinam bocha e dama para crianças de Caraguá

Encontro de gerações acontece com alunos das escolas de Sumaré e Cantagalo
As aulas são voltadas para crianças de 7 a 10 anos (Foto: Divulgação)

Um proveitoso encontro de gerações vem sendo vivenciado nas escolas de Caraguatatuba. A experiência foi realizada na última quarta-feira (10), com alunos das escolas Profª Adolfina Leonor Soares dos Santos (Sumaré), da João Thimóteo do Rosário (Cantagalo) e frequentadores do Centro de Convivência da Terceira Idade (CCTI Estrela do Mar).


As escolas estão passando por reformas e as aulas vem sendo lecionadas no CCTI, foi então que Maurício Ribeiro, 69 anos, e João Rocha, 75 anos, fizeram a proposta de ensinar bocha e dama à garotada que tem entre 7 e 10 anos.

Crianças e idosos se encontram para jogar dama e bocha (Foto: Divulgação)

Aposentado há três anos, Ribeiro escolheu Caraguá para morar. Pratica bocha há 30 anos e logo conheceu o grupo de jogadores do CCTI. Na primeira aula com as crianças, disse que avaliou a habilidade individual, ensinou a posição correta de segurar a bola, do arremesso e as regras do jogo.


“Acho muito bom transmitir esses conhecimentos à garotada. É a melhor maneira de formar novos praticantes e não deixar esse esporte morrer. Além de trabalhar disciplina, precisão, conhecimento e paciência”, afirmou o professor.


O garoto de 10 anos, Rogério da Costa Leão, disse que já conhecia a bocha porque o pai jogava. “Eu estou gostando muito de aprender. O mais difícil é se concentrar para acertar a bocha (bola) no bolim (bola pequena)”, declarou. O colega Iago Ferreira do Prado, 11 anos, pensa como os estrategistas veteranos. “Ao invés de tentar acertar o bolim, eu miro para acertar as bolas do adversário para ficaram bem longe dele”, afirmou.


Já o jogo de damas cativou as amigas Gabrielly Sampaio e Anna Jullia dos Reis, ambas com 9 anos. As duas meninas não sabiam jogar. Na opinião do professor Rocha, que treina desde os 10 anos, o jogo de damas é um exercício de cálculo, concentração e raciocínio lógico. “Além de ser um ótimo calmante para lidar com a criançada”, observa.


Os alunos da ETI também fazem oficinas de desenho, xadrez, circo, dança de rua, reciclagem e recreação, além de aulas de recuperação paralela de Língua Portuguesa e Matemática.


Bocha

Pode ser jogado entre duas pessoas ou duas equipes em pistas (canchas) com 26,50m de comprimento e 4m de largura. Cada jogador ou equipe tem direito a 4 bochas (bolas) por partida. O início da partida se dá com o arremesso de uma bola pequena, o bolim. O objetivo é jogar a bocha o mais próximo do bolim. É permitido aos adversários jogar a bocha para bater na do adversário e afastá-la da pequena bola. O lançamento das bolas deve ser feito pelo ar e não podem deslizá-las. O jogador ou equipe vencedora é aquele que consegue manter suas bochas mais próximas do bolim.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário