Museu de Caraguá abre exposição de gravuras nesta sexta-feira (10)

“A Poética do Olhar – Gravuras de André de Miranda” terá mais de 120 obras
Exposição mostra obras com diversas técnicas de gravura (Foto: Divulgação)

O Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba (MACC) realiza na próxima sexta-feira (10), às 19h, a abertura da exposição “A Poética do Olhar – Gravuras de André de Miranda”. A entrada é franca.
O artista carioca André de Miranda, que receberá o público na ocasião, apresenta a exposição comemorativa aos seus 36 anos na arte da gravura. São mais de 120 obras expostas, abrangendo o período de 1981 a 2016, a maioria delas são xilogravuras, técnica milenar descoberta pelos chineses por volta do ano 800 e muito explorada no Brasil pela literatura de cordel.

A mostra poderá ser conferida até o dia 24 de julho, de segunda-feira, das 13h às 18h, e de terça-feira a sábado, das 10h às 18h. O MACC está localizado no Polo Cultural Profª Adaly Coelho Passos, na Praça Dr. Cândido Motta, nº 72, no Centro. Mais informações: (12) 3883.9980.

Trajetória

O carioca André de Miranda nasceu em 1957 e iniciou sua atividade artística em 1975, no Rio de Janeiro, sendo discípulo de Genia Waisberg. Considera-se autodidata, embora tenha estudado desenho e pintura com Jemile Diban e Maria Cecília de Castro Pinto; xilogravura com Ciro Fernandes, Marcelo Soares, J. Borges e Anna Carolina e gravura em metal com Marcelo Frazão e Heloísa Pires Ferreira. Frequentou os ateliês dos artistas Augusto Rodrigues, Frank Schaeffer, Teixeira Mendes, Tilde Canti, Iberê Camargo, Carlos Scliar, entre outros que contribuíram para sua formação acadêmica.

Morou de 1993 a 1997 na cidade de Três Lagoas, MS, onde manteve oficinas de Xilogravura em diversas cidades e na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Foi professor de desenho no Senai da Construção Civil Rio de Janeiro em 1999. Residiu em Curitiba de 2003 a 2008 lecionando xilogravura na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba e em diversas cidades deste estado.
Já realizou mais de 300 exposições individuais e coletivas tanto no Brasil como no exterior, recebendo inúmeros prêmios ao longo destes 36 anos de carreira, destacando-se: Menção Especial na 5ª Bienal de Gravura Olho Latino (2011); 9º Premi Internacional del Grabado - Premi el Caliu -  Espanha (2004); prêmio aquisitivo na 8ª Bienal Internacional de Gravura - Premi el Caliu (2003)Espanha; menção honrosa no 49o Salão de Artes de Piracicaba, SP (2001); referência especial de júri no  Salão da Fundação Cultural de Maricá, RJ (1997); Ordem ao Mérito das Belas Artes, conferida por Augusto Rodrigues no 1o Salão de Artes CIAGA, RJ (1985); Referência Especial do Júri no 1º Salão do Museu da Cidade do Rio de Janeiro, RJ (1979).


Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário