Espetáculo “(Des)equilibrando Avessos” tem entrada franca em Caraguá

Grupo Dançaberta, de Campinas, se apresenta nesta sexta-feira (17) e sábado (18), no teatro Mario Covas
Grupo Dançaberta realiza também oficina sobre dança (Foto: Divulgação)

O teatro Mario Covas apresenta nesta sexta-feira (17) e sábado (18), às 20h, o espetáculo premiado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo), “(Des)equilibrando Avessos”, do Grupo Dançaberta, de Campinas. As apresentações são gratuitas e a classificação é 12 anos. 

Também no sábado, das 10h às 12h, o grupo ministrará na sala de dança do teatro, a oficina “Criação em Dança a partir de objetos somáticos”. As inscrições podem ser realizadas pelo Facebook “GrupoDancaberta”.

Enredo

A partir do desequilíbrio e da instabilidade do cotidiano, três bailarinas buscam de forma intimista investigar os avessos da personalidade humana. Tarefa fácil? Nada disso. Mesmo assim, boa parte da compreensão dessa instigante questão está impressa poeticamente no espetáculo de dança contemporânea “(Des)equilibrando Avessos”.

Sob a direção da coreógrafa e docente do Instituto de Artes da Unicamp, Júlia Ziviani, com assistência de Juliana Silveira, o espetáculo traz à cena as bailarinas Ayumi Hanada, Cléo de Paula e Daniela Pistoni. Alinhado à forte identidade do grupo, a de combinar na cena a técnica, a poética e o processo de criação, a obra começou de forma colaborativa. “O material criativo surgiu de experimentações das dançarinas com objetos cênicos que provocavam instabilidade, assim como estímulos e motivações pessoais, que instigaram as criadoras a investigarem seus próprios ‘avessos’”, conta a bailarina Ayumi Hanada.

Soma-se à construção da dramaturgia a forte influência dos contos do livro “Mulheres que correm com os lobos”, de Clarissa Pinkola Estés. O embrião do espetáculo nasceu em 2014. No primeiro semestre de 2015, durante a estada da diretora nos Estados Unidos por conta de um intercâmbio acadêmico, o Grupo Dançaberta foi convidado a apresentar uma primeira versão do espetáculo na University of Colorado, em Boulder. “Na volta, após inúmeras mudanças, o espetáculo tomou a forma atual, que vem evidenciar, como prevê a identidade do grupo, a utilização de materiais da educação somática na cena. Nessa montagem, usamos as pranchas de propriocepção (wooble boards), que ampliam o sentido da consciência corporal a ser abordada”.

A proximidade com a plateia, bem como o uso de movimentos oriundos da vivência pessoal e cotidiana de cada bailarina, tem destaque no espetáculo. Não por acaso, o público fica disposto em um círculo, próximo ao trio, “pois as intérpretes quando falam das relações sociais, principalmente do quanto elas interferem e provocam conflitos internos do ser humano, encontram uma ressonância de suas ações no espectador”, explica a bailarina Cléo de Paula.

A fim de dar sonoridade ao trabalho, o Grupo Dançaberta convidou o pianista Marcelo Onofri para compor e gravar a trilha sonora da montagem. Para tanto, o músico acompanhou dois meses de ensaios. “Apesar de a trilha ter sido em parte composta a partir da música do compositor J.S. Bach (1685-1750), Onofri também criou para o espetáculo uma sonorização resultante de improvisações estruturadas a partir da comunicação estabelecida com as bailarinas. O rico diálogo entre o músico e as intérpretes contribuiu e interferiu no espetáculo ao ponto da música ser considerada um quarto elemento na cena”, pontua a bailarina Daniela Pistoni.

Serviço

Espetáculo “(Des)equilibrando Avessos” do Grupo Dançaberta
Dias 17 e 18/6 – sexta e sábado – às 20h
Teatro Mario Covas - Av. Goiás, nº 187, no Indaiá, em Caraguatatuba
Entrada Franca
Classificação: 12 anos
Duração: 40 min.

Oficina “Criação em dança a partir de objetos somáticos”
Dia 18/6 – sábado – das 10h às 12h
Teatro Mario Covas
Inscrições: https://www.facebook.com/GrupoDancaberta
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário