Sem resposta, servidores de São Sebastião marcam nova paralisação

Cerca de 200 trabalhadores participaram de manifestação por aumento salarial e decidiram cruzar os braços na próxima terça (24) 
Cerca de 200 protestantes participaram do ato nesta terça (Foto: Divulgação)

Os servidores públicos municipais de São Sebastião realizaram uma manifestação nesta terça-feira (17) para reivindicar reposição salarial da categoria e melhores condições de trabalho, mas não obtiveram respostas por parte da prefeitura. Os trabalhadors devem cruzar os braçoes novamente, na próxima terça-feira (24), com concentração às 8h no Paço Municipal e seguem com passeata pelas principais ruas da cidade e término na Câmara Municipal.

O ato teve início às 16h e contou com cerca de 200 trabalhadores, que seguiram em passeata pelas principais ruas do Centro da cidade até a Câmara Municipal.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv), a administração municipal acumula débitos com a categoria desde 2014, somando 22,71% de perda salarial nos últimos três anos. Os trabalhadores cobram repasse da inflação do ano passado mais as correções (11,52%) e reposição de 11,19% referente ao ano de 2016. Também foi aprovado o reajuste do vale alimentação de R$ 240 para R$ 300, bem como o vale refeição de R$ 16 para R$ 25 por dia.

Durante a mobilização dos servidores na sessão da Câmara, foi apresentado o requerimento 204/2016 do vereador Professor Gleivison Gaspar (PMDB) em apoio à categoria: “Diante das negativas sistemáticas, requer ao executivo a reavaliação do orçamento municipal visando à efetivação do reajuste aos servidores públicos”, afirmou ele. O requerimento foi aprovado por unanimidade.

O vereador Onofre Neto ainda frisou que estão para serem liberados para a prefeitura mais aproximadamente R$ 15 milhões do IPTU da Petrobras depositados em juízo e que pode ser difícil a administração conceder o total de reposição exigido, mas poderia ser feito algum tipo de reajuste de acordo com os recursos disponíveis.

A presidente do Sindserv, Audrei Guatura, afirma que os servidores estão cansados das desculpas do prefeito que atrela a reposição de salário à liberação do IPTU da Petrobras. “Mesmo com a liberação em Juízo de quase R$ 12 milhões da Estatal no início do ano a categoria teve 0% de aumento. Se ficarmos quietos vai continuar a ‘enrolação’”, afirma.

Conforme informações do Sindserv, a Casa de Leis se comprometeu a convocar o prefeito para uma reunião com a diretoria do Sindicado no mesmo dia.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário