Programa Mais Médicos deve ampliar atendimento em Ubatuba

Cidade conta com 11 profissionais que atuam junto à estratégia de saúde da família
Programa federal trouxe 11 profissionais para Ubatuba (Foto: Divulgação)

A assinatura de contrato entre a Prefeitura de Ubatuba e o programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, deve ampliar o atendimento em Ubatuba. Atualmente, 11 dos 25 médicos que compõem as equipes de estratégia de saúde da família (ESF) do município são vinculados ao programa. Outros 15 profissionais contratados por meio de processo seletivo atuam em 18 plantões médicos para atender o setor de urgência e emergência no SAMU – Serviço de Atendimento Médico de Urgência – e nos pronto-atendimentos (PA) da Maranduba e do Ipiranguinha.

A prefeitura também contratou outros dez médicos especialistas para suprir o vazio de atendimento deixado pelo governo estadual. A realização de concurso público foi outra ação de reforço ao sistema público de saúde já que permitiu contratar agentes comunitários de saúde, técnicos de enfermagem e enfermeiros com garantia de estabilidade e continuidade do trabalho.

Até março deste ano, 195 aprovados no concurso haviam tomado posse. Todos recebem capacitação permanente sobre diferentes temas relativos à saúde da população, como tuberculose, calendário de vacinas, violência contra a mulher, saúde da população quilombola e indígena, entre outros.

Mais Médicos

Criado em 2013, o programa Mais Médicos tem ajudados municípios a enfrentar negociações difíceis com profissionais da medicina que exigem salários muito altos e impõem muitas condições para realizar o atendimento junto às comunidades de regiões mais isoladas, de difícil acesso. O programa obteve nota média 9 em pesquisa feita pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que entrevistou mais de 14 mil pessoas em 700 municípios brasileiros entre novembro e dezembro de 2014, dos quais 55% deu nota 10 ao atendimento e 89% deu nota entre 7 e 10.

Itens como melhor clareza da comunicação com o médico (77%), a atenção ao paciente (87%), a qualidade do atendimento (87%) e a duração da consulta (83%) receberam as melhores avaliações.
A pesquisa da UFMG mostrou também que a maioria dos profissionais dos Mais Médicos tinha mais de 10 anos de experiência (63%) e possuía alto grau de qualificação (98% têm especialização). Do total, 78% eram estrangeiros.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário