Vacinação contra gripe começa dia 30 de abril no Litoral Norte

As doses serão aplicadas em todas as UBS até o dia 20 de maio
A 18ª Campanha Nacional começa no dia 30 de abril (Foto: Divulgação)

A 18 ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe começa no próximo sábado (30) no Litoral Norte. Já o dia nacional de mobilização contra o vírus H1N1 é em 31 de abril. A ação segue até até 20 de maio, em todas as unidades básicas de saúde de Caraguatatuba, São Sebastião, Ilhabela e Ubatuba, sempre das 8h às 16h30.

A vacina protege contra três subtipos do vírus da gripe: H1N1, H3N2 e B e as doses devem ser aplicadas antes do período de inverno. Os grupos prioritários são: crianças de seis meses a menores de 5 anos; trabalhadores da saúde; gestantes; idosos; portadores de doenças crônicas e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Vírus

A influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global, também chamada como gripe e influenza humana. Seu vírus se subdivide em A, B, e C. Dentre estes os mais importantes em relação aos que provocam a gripe humana são os subtipos A e B. O vírus do H1N1, pertence ao subtipo A, isto é, integra o grupo da Influenza. 

Até 22 de março deste ano, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, foram notificados 324 casos e 42 óbitos atribuíveis ao vírus Influenza. Desse total, 260 casos e 38 óbitos foram relacionados ao vírus A (H1N1). No ano passado, foram 342 casos notificados em todo o Estado dos quais 190 relacionados ao tipo A (H3N2). Foram registrados 65 óbitos sendo que 28 estavam relacionados ao tipo A (H3N2).

Em São Sebastião, de janeiro a março deste ano, foram notificados sete casos de Síndrome Respiratória Grave, dos quais quatro resultaram negativos, um confirmado pelo critério clínico de Influenza não especificada e dois aguardam resultados, sendo um deles de morador residente em Caraguatatuba. Em 2015, foram notificados oito casos dessa síndrome, dos quais sete não confirmados para H1N1 e apenas um confirmado de uma pessoa residente em Caraguatatuba.

Transmissão

A transmissão é direta de pessoa a pessoa e o mais comum é por meio de gotículas expelidas pelo indivíduo infectado ao falar, espirrar e tossir. Também há evidências de transmissão pelo modo indireto, por meio do contato com as secreções de partículas virais diretamente nas mucosas oral, nasal e ocular. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, a evolução é autolimitada, porém, a maior preocupação é com as complicações.

Prevenção

A vacina é capaz de promover imunidade efetiva e segura durante o período de circulação sazonal do vírus, que este ano começou mais cedo. A vacinação na rede pública é feita anualmente para prevenir a doença. Para evitar o contágio, é importante manter a higienização frequente das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, além de utilizar lenço descartável para higiene nasal. Cubra também o nariz e boca ao espirrar ou tossir e higienize as mãos com água e sabão ou álcool gel. Evite tocar as mucosas dos olhos, nariz e boca e não compartilhe objetos de uso pessoal (talheres, pratos, copos ou garrafas). Manter os ambientes ventilados e evitar o contato próximo a pessoas que apresentem sintomas ou sinais da Influenza também é importante. Evite, também, aglomerações e ambientes fechados.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário