Jaguatirica morre atropelada em Barra do Una, São sebastião

O felino era grande para a espécie e estava saudável
O animal foi atropelado na Rio-Santos, dia 17 de abril (Foto: Divulgação)

Uma jaguatirica, felino parente do leopardo, morreu atropelada na rodovia Rio-Santos, no trecho de Barra do Una, em São Sebastião. O acidente ocorreu no último domingo (17), na altura do km 181, perto do acesso à Estrada da Fazenda São Paulo e do totem do Parque Estadual da Serra do Mar (PESM).

Segundo a prefeitura, o aninal, cujo nome científico é Leopardus Pardalis, era um macho adulto medindo cerca de 1,10 metro e agonizou antes de morrer em função das prováveis fraturas e hemorragia interna. O felino era consideravelmente grande para a espécie e estava saudável. Esse tipo de animal pode chegar a ter 17 kg e é raro na região.

"Quando a equipe de vigilância do Parque Estadual e a Polícia Ambiental chegaram ao local o felino ainda estava vivo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois”, conta o biólogo e monitor Lucas Harder Gonçalves. “Uma perda enorme ao nosso patrimônio natural, visto que a espécie encontra-se em estado vulnerável de ameaça na lista das espécies ameaçadas no estado de São Paulo. E esta não é a primeira ocorrência e nem será a última. Isso tem que ser evitado”, diz ele.

O animal foi encaminhado para a base em Caraguatatuba, onde deve passar pelo processo de taxdermização – técnica para empalhar ou embalsamar a espécie. “A intenção é utilizar a jaguatirica como ferramenta para a Educação Ambiental no núcleo do PESM em São Sebastião”, revela o biólogo.

Projeto de lei

No Congresso Nacional tramita um Projeto de Lei (PL) que dispõe sobre a adoção de medidas para assegurar a circulação segura de animais silvestres no território nacional, com a redução de acidentes envolvendo pessoas e animais nas estradas, rodovias e ferrovias brasileiras.

O PL foi elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de  Estradas (CBEE), juntamente com a ONG WWF Brasil, a Rede Nacional Pró-Unidades de Conservação e o deputado federal Ricardo Izar com o objetivo de reduzir drasticamente o impacto à biodiversidade, já que mais de 475 milhões de animais selvagens são atropelados todos os anos no país. São mais de 400 milhões de sapos, pequenas aves, cobras e outros pequenos animais, e 75 milhões de espécies de médio e grande porte, como onças, lobos-guará, capivaras, antas, tamanduás, macacos e muitos outros.

Uma petição está aberta desde março de 2015 para a aprovação da iniciativa. Todos os cidadãoes interessados podem assinar para impedir que a fauna seja lesada nas rodovias e ferrovias do Brasil.

Aplicativo

O CBEE também criou um aplicativo para baixar no celular. É o APP Urubu -  http://cbee.ufla.br/portal/sistema_urubu/index.php. A finalidade é oferecer uma ferramenta para que qualquer pessoa fotografe um animal vítima de atropelamento. Isso ajuda na geração de dados para o monitoramento da fauna.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário