Balsa volta a funcionar após cerca de 10 horas de paralisação

Duas balsas foram arrastadas pela maré em meio a travessia e tiveram que ser rebocadas pela Marinha
Tempestade começou na madrugada desta quarta-feira (27) (Foto: Divulgação)

O serviço de travessia das balsas entre São Sebastião e Ihabela foi restabelecido por volta das 18h desta quarta-feira (27), após quase 10 horas de paralisação. O trajeto foi suspenso devido os fortes ventos, que atingiram os 38 nós (70 Km/h)  ao longo do dia. Segundo a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A), os ventos não podem ultrapassar 21 nós, cerca de 39 km/h, para garantir uma travessia segura.

Ainda de acordo com a Dersa, outras interrupções ainda podem acontecer nesta quarta. A previsão é que os ventos fortes e as chuvas continuem até sábado (30) no Litoral Norte e a travessia segue com restrições, com apenas duas embarcações sendo usadas.

A dentista Bruna dos Santos, que trabalha em lhabela, conta que chegou de São Paulo para pegar a balsa em São Sebastião por volta das 10h e foi informada que não poderia nem mesmo aguardar na fila. Os funcionários da balsa orientaram que os passageiros esperassem fora do trecho de embarque para evitar aglomerações de veículos. "Eu perdi meu dia de trabalho, meus pacientes ficaram sem atendimento e ainda esperei mais de oito horas para embarcar", disse ela.

Acidentes

Por conta do mau tempo, duas balsas foram arrastadas pela maré pouco antes da paralisação. De acordo com a Dersa, às 7h30 uma embarcação com dois caminhões de lixo saiu de Ilhabela, mas quando estava no meio do canal começou a ser puxada e chegou à região do bairro do Itaquanduba. Horas depois, outra balsa sofreu o mesmo problema. As duas embarcações tinham 14 pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes, e ficaram cerca de seis horas no mar à espera de ajuda. A Delegacia da Capitania dos Portos - Marinha do Brasil informou em nota oficial que um rebocador fez o resgate das embarcações e ninguém ficou ferido.

Investigação

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP) instaurou inquérito civil contra a Dersa e a Internacional Marítima LTDA, responsáveis pela travessia da balsa. O processo foi enviado na última semana com objetivo de apurar as possíveis lesões ao direito do consumidor, após um número elevado de reclamações por parte da população e de autoridades.


Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário