Morre terceira vítima de crimes no Tinga, em Caraguatatuba

Polícias Civil e Militar fazem operações para tentar reduzir criminalidade em áreas críticas

Morreu na manhã desta quarta-feira (16) a terceira vítima de um crime ocorrido na última segunda-eira (14), no bairro do Tinga, região central de Caraguatatuba. As outras duas, Alessandra Firgete Teixeira, 15 anos, e Jonatan Reis Gabriel dos Santos, 18 anos, morreram no local. Uma pessoa foi detida nesta quarta e a polícia investiga uma possível participação no triplo homicídio.

Era começo da noite, ainda da segunda-feira, quando se ouviram tiros próximo a um bar, no antigo traçado da Rodovia Rio-Santos, no Tinga. Três homens passaram atirando e fugiram a pé. O resultado foram quatro pessoas baleadas, sendo uma jovem de 16 anos na coxa. Ela foi atendida e liberada. O terceiro jovem foi levado para o Hospital Stella Maris, mas não resistiu ao ferimento e morreu dois dias depois do crime.

Pouco depois da confirmação da morte, policiais civis detiveram um homem para ser ouvido nas investigações. O delegado seccional do Litoral Norte, Múcio Alvarenga, disse que nenhuma informação pode ser descartada. Ele não quis confirmar se o rapaz ouvido é ou não policial militar.

Diante da matança ocorrida em Caraguá – este ano já são 27 pessoas mortas – Alvarenga disse que, junto com a Polícia Militar, tem feito operações nas áreas mais críticas para reduzir a criminalidade.

“A situação é Caraguá é preocupante e intensificamos os procedimentos para a identificação dos responsáveis o mais rápido possível”, esclareceu o seccional, apontando situações como coleta de projéteis, coleta de matéria para comparação DNA, banco de armas, entre outras.

Ocupações irregulares, bares que funcionam a qualquer horário, possível falha na fiscalização são algumas situações que podem contribuir para o aumento da criminalidade, na avaliação de Múcio Alvarenga.

Ele ainda demonstrou preocupação com a temporada de verão, por isso a necessidade de reforçar o policiamento e diminuir os crimes, na sua maioria provocados por envolvimento com drogas, em Caraguatatuba.

O rapaz que morreu durante a madrugada ainda não foi identificado e seu corpo encontra-se no Instituto Médico Legal (IML) da cidade.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário