Aquabus é suspenso em Ilhabela; Previsão de entrega pula para dezembro

Processo foi barrado por falta de especificações no projeto de escolha para plataformas de embarque

As embarcações estão no YCI (Foto: Divulgação)
Por Daniela Malara Rossi

O aquabus de Ilhabela estava previsto para começar a funcionar no mês de junho, mas a previsão da prefeitura pulou para dezembro. A mudança se deu devido à suspensão do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), que barrou licitação para compra de plataformas flutuantes de embarque e passarelas metálicas, com custo estimado de R$ 1,3 milhão. O processo foi parado devido à irregularidades nas especificações publicadas pela administração.

O pregão para escolha da empresa que vai fornecer e instalar as plataformas deveria ter ocorrido no último dia 25 de junho, mas foi cancelado para reformulação do projeto, já que não constavam as dimensões necessárias para os produtos, entre outras descrições. O prefeito da cidade, Antônio Colucci, informou que o município trabalha no processo de adequação da licitação para iniciar a operação. "Vamos fazer as correções necessárias, providenciar acessibilidade e o transporte aquático começa em dezembro, antes da temporada de verão", disse ele ao jornal Nova Imprensa.

As três embarcações, que foram adquiridas por R$ 4,4 milhões, estão paradas no Yacht Clube de Ilhabela e a população está ansiosa para ver os ônibus aquáticos em atividade. "Nossa expectativa era já estar utilizando o serviço, bem como fazíamos na década de 1970. Antes íamos trabalhar pelo mar e não existia esse trânsito aqui na ilha", desabafa a cozinheira Maria de Lourdes.
O projeto é subsidiado pelo município, mas a intenção é terceirizar a operação e oferecer um serviço integrado com o sistema de coletivos, por meio do bilhete único. A empresa responsável deve ser definida após a adequação desta fase de escolha dos flutuantes. O custo mensal para realização do transporte está avaliado em R$ 200 mil por embarcação.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário