Litoral Norte tem quase 200 resgates de pinguins em 2015

Ilhabela pode criar unidade de apoio para salvamento da espécie
Pinguins de Magalhães chegam ao LN no inverno (Foto: Divulgação)

Por Daniela Malara Rossi

O número de pinguins resgatados no Litoral Norte saltou de 15 animais, em 2014, para 178 este ano. Deste total, apenas 46 sobreviveram e estão sob os cuidados da equipe de biólogos do Aquário de Ubatuba. Os Pinguins de Magalhães são facilmente avistados na região durante o inverno, pois o movimento de migração da espécie, natural da Patagônia, começa em junho, quando eles seguem para águas mais quentes em busca de alimento.

O problema é que o número de animais que corre o risco de não encontrar comida e morrer tem aumentado. De acordo com o diretor da Associação Brasileira de Oceanografia, Hugo Gallo, o principal fator de risco para a espécie é a pesca industrial, que diminui a quantidade de peixes nos oceanos, afetando a capacidade de alimentação dos pinguins, que ficam fracos e vão parar nas praias.

"A principal origem deste tipo de problema é a pesca industrial, que interfere diretamente na procriação de espécies de peixes essenciais para essa cadeia alimentar", analisou o oceanógrafo.

Alternativa
Além dos registros oficiais, moradores da região afirmam ter encontrado diversos pinguins nas praias durante os meses de junho e julho. A cidade de Ilhabela tem se mobilizado pela causa e pode criar uma unidade para resgate de animais marinhos. "O objetivo é poder salvar e tratar de pinguins, tartarugas e outros animais marinhos de forma mais eficaz, pois só existe o Aquário de Ubatuba na região", afirmou o secretário de meio ambiente de Ilhabela, André Miragaia.

Ele contou que tem o intuito de criar uma unidade de conservação marinha para poder reverter a verba de compensações ambientais em estratégias de proteção de espécies ameaçadas. "Temos um santuário marinho na região da Praia do Portinho onde aparecem muitos animais e, com a criação de uma unidade de proteção integral no local, seria possível investir mais em fiscalização de barcos pesqueiros e na recuperação das espécies ameaçadas, por exemplo", explica André.

Resgate
Diferente dos pinguins do Pólo Sul, esta espécie não gosta do frio extremo. Caso algum animal seja encontrado nas praias, a diretriz dos especialistas é colocá-lo em uma caixa e acionar a ajuda do Aquário ou da Polícia Ambiental imediatamente. Se ainda estiver na água, não se deve retirá-lo. O sinal de que o animal está precisando de ajuda é o fato de pisar em terra, o que significa que não consegue mais nadar e está, possivelmente, desidratado e hipotérmico, após uma busca frustrada por alimentos. 

Para informar turistas e moradores, a equipe do meio ambiente de Ilhabela tem distribuído panfletos com informações sobre a maneira correta de fazer o resgate. "A ideia é que todos saibam lidar com um possível caso de salvamento de forma consciente", finaliza o secretário.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário