S.Sebastião vai obrigar biombos em bancos; eficácia é controversa

Febraban alega que uso dos praticáveis pode ter efeito contrário e aumentar insegurança
Câmara aprova biombos em bancos (Foto: Divulgação)

Por Acácio Gomes

Foi aprovado na Câmara de São Sebastião – e deverá virar lei em breve – um projeto de autoria do vereador Ernane Primazzi, o Ernaninho (PSC), que torna obrigatória a instalação de biombos nas agências bancárias e nos postos financeiros da cidade. O objetivo, segundo o autor, é impedir que outras pessoas vejam as operações executadas pelos clientes.

“O crime conhecido como ‘saidinha de banco’ tem se tornado comum no município. Esse crime que só aumenta, muitas vezes, é praticado porque terceiros ficam observando o montante de dinheiro que é sacado dos caixas, e avisam pessoas que estão do lado de fora para praticar o crime”, acredita o vereador.

A lei deve abranger os bancos oficiais ou privados, sociedades de crédito, associações de poupança, agências, postos de atendimento, subagências e seções, assim como as cooperativas singulares de crédito.

Em um dos artigos, a lei prevê um prazo de 120 dias para que as instituições façam a adaptação. Em caso de desrespeito, a multa pode variar de R$ 300 a R$ 600 e até interdição da instituição.
Ao comentar o projeto, o vereador Ercílio de Souza (SD), disse que alguns bancos da Costa Sul já adotaram os biombos. “Isso dará mais segurança”.

Na região, a cidade de Caraguatatuba já tem lei semelhante, de autoria do vereador Nilson Lopes da Silva, o Nenzão (PPS). Outra lei em vigor na cidade é a proibição do uso de celular dentro de agências bancárias.

Eficácia não comprovada
Embora alguns bancos tenham adotado tais medidas de segurança, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) contesta a eficácia da instalação de biombos em agências bancárias pelo Brasil. “As diversas leis aprovadas ou em tramitação em diversos municípios não possuem estudos ou embasamentos técnicos que comprovem sua eficácia. Os biombos, por exemplo, são questionáveis, pois tendem criar pontos cegos nos quais podem ocorrer ou ter início ações indesejáveis aos quais o vigilante não terá acesso, a menos que tenha que se deslocar de sua posição, que é determinada por um plano de segurança submetido e aprovado pela Polícia Federal”, cita a Federação.


Ainda de acordo com a entidade, “os biombos, portanto, aumentam a insegurança dentro da agência por dificultar a vigilância, uma vez que criam verdadeiros cubículos estanques. Além disso, conflitam com a legislação federal que determina que a agência não pode ter qualquer obstáculo que impeça a visualização completa da área por parte do vigilante”.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário