Comunidade católica homenageia São Pedro em Boiçucanga

Comunidade católica organiza procissão marítima em homenagem a São Pedro em Boiçucanga

(Foto: Silvia Regina)

A comunidade católica que frequenta a capela Imaculada Conceição, subordinada a paróquia Sagrado Coração de Jesus, localizada em Boiçucanga, na Costa Sul do município, trabalha na organização de procissão marítima, a ser realizada no dia 28 de junho, em homenagem a São Pedro – o padroeiro dos pescadores.

De acordo com a moradora Lavínia de Matos, uma das organizadoras, o evento religioso já possui 16 embarcações do bairro inscritas. “São todas de pescadores que moram em Boiçucanga, mas a festa é aberta a todos interessados que desejam participar e abrilhantar ainda mais o acontecimento”, declara.

As marinas da região serão comunicadas sobre a procissão para que os donos de lanchas (em sua grande maioria veranistas) sejam avisados e tenham interesse em fazer parte da festividade. O objetivo é aumentar o número de participantes.

Uma das novidades desta edição, segundo a jornalista e colaboradora Silvia Regina do Amparo, é premiar a embarcação mais animada e enfeitada.

O percurso dos barcos é de aproximadamente 5 km, com saída às 11h da foz do rio Boiçucanga em direção ao sul até o morro entre a divisa com a praia de Cambury. De lá, as embarcações retornam ao ponto de partida. Antes disso, porém, o padre fará a benção dos anzóis e dos barcos.

A procissão com o andor do santo começará logo após o término da missa que ocorrerá a partir das 10h em frente ao marco dos pescadores, cuja base fica na praia.

A Capitania dos Portos e o Corpo dos Bombeiros foram oficializados sobre a iniciativa.

Retomada

Moradores relatam que há mais de 40 anos a festa era prestigiada por pessoas de todas as praias entre Barra do Una e Toque Toque Pequeno, todas situadas na região sul sebastianense.

O evento lotava a praia e reunia aproximadamente 50 embarcações enfeitadas com bandeirinhas típicas de festas juninas. “Tinha barco que vinha de Santos. Era muito bonito de se ver”, lembra o morador José Luiz Teixeira.

Segundo Lavínia, a procissão marítima foi retomada há 13 anos. Ela ficou estagnada durante algum tempo devido à falta de embarcações adequadas ao transporte das pessoas. “A maioria dos pescadores daquela época era mestre de embarcações grandes que pescavam na região. Quando a festa de São Pedro se aproximava eles vinham de Santos, Bertioga e de outras praias somente para participar da procissão”, relembra.

Com o tempo, alguns pescadores se aposentaram e outros mudaram para outras cidades. “Isso fez com quem não tivesse mais barcos grandes na região, apenas canoas pequenas que dificultavam o transporte dos fiéis”, revela Lavínia. O desinteresse pela pescaria e o surgimento de ocupações com renda fixa mensal também colaborou para a iniciativa deixar de ser realizada pela comunidade.

Arraiá

Além do evento marítimo, a organização também realiza o arraiá na roça com o objetivo de angariar fundos para a execução de melhorias na capela Imaculada Conceição. Os dois acontecimentos também visam manter a tradição caiçara.

A festa conta com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade e tem atrações como: sorteio de brindes, quadrilha, fogueira e barracas de comidas e bebidas típicas.

A animação do público é por conta do conjunto musical local “Os Manos Caiçaras”, que faz muita gente dançar e se divertir com os amigos.

O arraiá é realizado aos sábados e domingos desde o último dia 13 de junho, a partir das 20h, na Praça da Mentira, em frente à capela Imaculada Conceição.

Serviço: Mais informações pelo telefone (12) 3865.2949.


Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário