Vereador tucano critica governador e polícia do PR: ‘Estou envergonhado’

Professor Gleivison levantou o assunto na Câmara Municipal durante a sessão
Reinaldinho, vereador pelo PSDB (Foto: Celso Moraes/CMSS/Divulgação)

Por Acácio Gomes

Os vereadores de São Sebastião aprovaram na sessão desta terça-feira (5) um requerimento, de autoria do vereador Gleivison Gaspar, o Professor Gleivison (PMDB), que pede à Diretoria de Ensino do Litoral Norte informações sobre suposta orientação dada a diretores para negarem a existência de greve dos professores nas escolas estaduais.

Segundo informações da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), os professores estão em greve desde o dia 13 de março e pedem um reajuste de 75%, além da diminuição do número de alunos em salas de aula. Na região, ainda segundo o sindicato, a adesão estaria entre 20 e 30%.

“Estou incomodado com todas as esferas quando o assunto é Educação. Foi uma covardia o que fizeram no Estado do Paraná. E em São Paulo estão orientando diretores a dizer que não há greve e proíbem a manifestação dos professores”, explica o vereador.

Ele comentou que, mesmo com problemas, a Educação em São Sebastião é infinitamente melhor que o Estado. “A situação está precária, sem estrutura, salários baixos. Não quero falar em partidos, mas o Estado não está nem aí para os professores”, disse.

Quem também comentou o assunto foi o vereador Reinaldo Alves Moreira, o Reinaldinho (PSDB). “Sou do PSDB e estou envergonhado. O Beto Richa deveria também se envergonhar dos atos no Paraná. Hoje não interessa o partido, me solidarizo com os professores. Só acho que o problema da Educação independe de partido”, comentou.

Na onda de críticas, o vereador Marcos Tenório (PSC) falou do assunto. “O problema da Educação é nacional. Os governos paranaenses têm fama de truculentos, mas o que ocorreu foi um absurdo. Discordo do governo dizer que não há greve em São Paulo. Minha enteada está há mais de 15 dias voltando pra casa por causa da greve. O governador precisa assumir que a greve existe, senão vai acontecer a mesma coisa como foi a questão do racionamento e da crise hídrica”.

O vereador Edvaldo Campos, o Teimoso (PSB), acredita que faltou planejamento para a Educação em São Paulo. “O PSDB está há 24 anos à frente do Estado e não soube planejar a Educação, muito menos trabalhou no plano de cargos e salários dos professores. Professor tem que ser bem remunerado sim”.

Já o vereador Ernane Primazzi, o Ernaninho (PSC), disse que a única coisa boa para elogiar Alckmin seriam as estradas. “As escolas estaduais em São Sebastião estão caóticas. Os partidos têm poder em secretarias e por isso que acontecem essas coisas. Na região, o PSDB sempre se preocupou só com a ampliação do Porto. A Educação do Estado é uma pouca vergonha”.

Ao final, além do requerimento, os vereadores aprovaram uma Moção de Repúdio contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pelos confrontos de policiais com professores estaduais ocorridos na semana passada.

Outro lado
Procuradas pelo Nova Imprensa, a Diretoria de Ensino do Litoral Norte e a Secretaria Estadual da Educação não se manifestaram sobre o assunto até o fechamento desta matéria.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário