Usuários da Farmácia Especializada devem ficar atentos a horários e datas de atendimento

Quem perder o prazo pode ficar até um mês esperando por nova remessa de medicamento
Cerimônia de inauguração da farmácia na Rodoviária (Foto: Nova Imprensa)

Por Mara Cirino

Junto com a entrega da Farmácia Central, também foi inaugurado na última sexta-feira (8) o novo espaço da Farmácia Especializada. Ela tem uma oferta de até  mil itens de medicação de alta complexidade, no geral para pacientes com Mal de Parkinson, Alzheimer, transplantados, esquizofrenia, epilepsia refratária, hepatite, entre outros.

O que a difere da outra é que há data e horários certos para a entrega de processos e retirada de medicamentos. Por isso, o usuários ou seus procuradores devem ficar atentos para não perder o prazo, caso contrário, isso só será realizado no mês seguinte.

Luiz Ferreira Fernandes, que cuida do recebimento dos pedidos conta que muitos ainda procuram a unidade fora do prazo estabelecido pelo Estado. “Não podemos receber fora da data porque há todo um protocolo a ser seguido para que o medicamento seja entregue no prazo certo”, orienta.

Dessa forma, o paciente ou seu procurador devem dar entrada no processo entre os dias úteis de 1º a 15 de cada mês, das 9h às 12h. Nos próximos dias é feita análise para saber se a documentação está correta, antes de ser encaminhada para São José dos Campos onde o médico avaliador vai verificar se  o paciente doente está inserido no que preconiza a Secretaria Estadual de Saúde dentro do programa Componente Especializado da Assistência Farmacêutica.

Se não houver nenhuma divergência, de 20 a 25 do mesmo mês, sempre em dias úteis, os medicamentos chegam à Farmácia Especializada para serem retirados pelos pacientes das 9h às 12h e das 13h15 às 15h30. “É importante frisar que as pessoas devem retirar nessas datas, caso contrário, no dia 26 temos de devolver essa remessa para a Saúde do Estado e aí só com novo pedido”, esclarece Luiza.

Ela complementa que no caso do paciente estar incapacitado para retirar a medicação no período estipulado, pode autorizar até três pessoas para retirar na farmácia. “Se não deixar o nome, na há nada que a gente possa fazer”.

De acordo com o farmacêutico técnico responsável da unidade, Daniel Marcos, são abertos ou renovados por mês cerca de 270 processos e em torno de 100 pessoas por dia recebem medicamentos no período descrito.

Ele alerta ainda que há uma lista padronizada pelos Ministério e Secretaria de Saúde do Estado, que seguem protocolos clínicos de tratamento, “por isso não é qualquer caso que vamos atender na Especializada”. 
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

1 comentários:

  1. A velha e estupida burrocracia impera nos negocios publicos. Coitado do paciente que necessita o medicamento com urgencia e tem de esperar um mes pra saber se o pedido foi ou nao regularizado. Misericordia. Muda Brasil.

    ResponderExcluir