Último aquabus chega a Ilhabela; serviço continua previsto para junho

Caiçara homenageado com nome da embarcação conta que fazia travessias das 6h às 24h, nos anos 70
Embarcação homenageia Edgar Lúcio (Foto: NI)

Por Daniela Malara Rossi

A última embarcação que fará o transporte público marítimo acaba de chegar ao arquipélago. O aquabus foi batizado com o nome do caiçara Edgar Lúcio, um dos pioneiros do setor marítimo em Ilhabela. O prefeito, Antônio Colucci, esteve na inauguração do barco e levou autoridades e parentes de Edgar para um passeio de estreia, da Barra Velha à Vila, na tarde desta quarta-feira (20).

O objetivo do projeto é oferecer um serviço integrado com o sistema de ônibus, por meio do bilhete único e a intenção é terceirizar a operação. Apesar da empresa responsável ainda não ter sido definida, a previsão para início dos serviços continua para o mês de junho, segundo a prefeitura. O processo para escolha da companhia de transporte está em fase de elaboração do edital e o custo mensal está avaliado em R$ 200 mil por embarcação. A compra dos barcos foi subsidiada pelo município e gerou um gasto de R$ 4,4 milhões aos cofres públicos.

Homenagem

Edgar Lúcio afirmou que está muito feliz com a homenagem, pois trabalhou duro pelo transporte marítimo na cidade, quando nem havia ônibus por aqui. Ele foi um dos marinheiros das lanchas que levavam passageiros para o Centro e Perequê e faziam, também, a travessia para São Sebastião, na década de 1970. "Naquela época trabalhávamos das 6h da manhã até meia-noite. Como não existiam escolas por aqui, tínhamos que levar os alunos para estudar no continente todos os dias e a última turma saía meia-noite", contou ele.

A primeira embarcação foi denominada Zé de Alício e a segunda, Elpídio Sampaio, outros caiçaras importantes para a navegação da cidade. Cada uma possui capacidade para 60 pessoas sentadas, sistema de ar-condicionado e TVs de tela plana. Os barcos contam, ainda, com banheiro unissex, acessibilidade, janela panorâmica e espaço para pranchas e bicicletas.


Travessia

Colucci já deixou claro que tem intenções de municipalizar a travessia para São Sebastião e até mesmo, para Caraguatatuba, bem como era feita antes da implantação do serviço da Balsa. Ele declarou publicamente que se o Estado sinalizar positivamente, poderá expandir os serviços do aquabus. “Inicialmente a embarcação vai transitar entre as praias da ilha, conforme o término das obras dos píeres de atracação, mas podemos ampliar esse projeto".

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário