Sindserv aprova reajuste de mais 9,35% dividido em duas parcelas até outubro

 Caso não tenha contraproposta, uma paralisação foi agendada para o dia 9 de junho

Servidores municipais votam pela nova proposta (Foto:Mara Cirino/NI)
Por Acácio Gomes

Cerca de 120 servidores decidiram na manhã deste sábado (23) em assembleia realizada na Praça do Coreto, na região central de São Sebastião, apresentar uma proposta à administração para concessão de 9,35% à categoria.

Embora o Legislativo tenha aprovado na última semana um reajuste de 6,28%, o Sindicato dos Servidores Públicos de São Sebastião (Sindserv) pede 15,63%.

Por unanimidade, os servidores aprovaram a seguinte proposta: 4,70% pagos em julho e outros 4,65% em outubro, totalizando os 9,35%.

A proposta será protocolada na segunda-feira (25) e o Sindserv dará um prazo de 15 dias para resposta da administração. Caso a contraproposta não venha, uma paralisação foi agendada para o dia 9 de junho.

Paralelamente a esta decisão, a categoria decidiu que vai entrar na Justiça com uma ação para que a administração reduza o número de comissionados.


Esvaziamento
Mesmo com número bem menor que a primeira assembleia realizada na semana passada, a presidente do Sindserv, Audrei Guatura, não entende que o movimento perdeu força.

"É normal termos mais gente em uma assembleia, menos em outra. Mas percorremos as bases e o servidor está entendendo que a luta é valida. O número diminuiu, até porque as retaliações pela paralisação da semana passada estão existindo. Temos informações de cortes de dia, cancelamento de abonadas", revelou.

Sobre a questão, o advogado do Sindserv, Ricardo Harada, afirmou que o servidor que se sentir perseguido por causa da paralisação deve procurar a entidade.

"Temos casos de retaliação já comprovados. Precisamos parar com a perseguição. Estão cortando o dia do servidor e só a título de comparação, não descontaram o dia dos comissionados que participaram do protesto em frente à Petrobras".
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário