Presos do CDP de Caraguá perdem direito a saída de Dia das Mães

Benefício é dado aos detentos que estão em regime semiaberto
CDP de Caraguá (Foto: Jorge Mesquita/Divulgação)

Por Mara Cirino

Diferente de outros anos, os presos condenados que estão no Centro de Detenção Provisória (CDP), de Caraguatatuba, não terão oportunidade à saída temporária para o Dia das Mães. Têm direito a esse benefício os detentos que estão no regime semiaberto.

Embora o CDP de Caraguá seja para presos que ainda não foram julgados, uma boa parte dos 1.380 que estão na unidade, conforme dado da Secretaria de Administração Penitenciária – mais de 700 já têm sentença definida. Desse total, pelo menos 13 podem ter direito ao regime semiaberto seu processo seja analisado.

A mudança de regime ocorre depois que foi criada na 9ª Região Administrativa Judiciária (RAJ) o Departamento Estadual de Execuções Criminais (Deecrim) que hoje é coordenado pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani.

Conforme o Deecrim, têm direito à saída temporária os preso que estão em regime semiaberto, mas em unidade prisional correspondente, o que não ocorre em Caraguá.
O Deecrim é responsável por processar todos os feitos dos sentenciados presos nas unidades da base territorial e também tem a atribuição do serviço de corregedoria dos presídios de todos os estabelecimentos prisionais da sua Região Administrativa.

A 9ª RAJ abrange 12 unidades prisionais (cinco em Tremembé, duas em São José dos Campos, duas em Taubaté, duas em Potim e uma em Caraguatatuba). São mais de 14 mil sentenciados presos, além dos soltos com condenações oriundas de 26 comarcas distintas.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário