Falta de iluminação na saída da balsa irrita usuários

Escuridão no caminho de quem sai da travessia tem informações desencontradas
À noite, trecho de saída da balsa fica às escuras  (Foto: Mara Cirino/NI)

Por Mara Cirino

Pedestres que precisam embarcar ou desembarcar na balsa pelo lado de São Sebastião passam por momentos desagradáveis à noite pela falta de iluminação. A situação perdura há meses e agora Prefeitura e Dersa, responsável pelo sistema de travessia têm informações diferentes sobre a responsabilidade para sanar o problema.

“Conheço pessoas que já foram assaltadas aqui e nem sabem direito de onde veio o ataque”, disse a estudante Ana Maria Luz, 23 anos, moradora em Ilhabela. Ela passa pelo local cinco vezes por semana e não sabe até agora como as luzes não foram consertadas.

“Isso aqui é um breu só, dá medo precisar ir pra balsa com essa escuridão”, disse Leonel Ribeiro, 32 anos, que seguia para Ilhabela na última semana. Essa também é a opinião de Pedro André Nobre, 27 anos, que deixou seu carro estacionado no lado de São Sebastião. “Você deixa o veículo aqui e não sabe se vai encontrá-lo quando retorna da Ilha”.

Quem faz?
A Prefeitura de São Sebastião informou que a área está recebendo várias ações para melhor atender os usuários e que a Secretaria de Obras já notificou a Dersa para executar serviços de manutenção na calçada para que possa, posteriormente, implantar novos braços no sistema de iluminação.

Em nota, a Dersa esclareceu que a delegação estadual do serviço público de Travessias Litorâneas limitou a jurisdição administrativa da companhia às áreas vinculadas exclusivamente à prestação do serviço de transporte marítimo.

Em São Sebastião, o perímetro guardado e mantido pela empresa compreende todo o bolsão de embarque e as dependências do estaleiro, contíguas ao bolsão.

Disse, ainda, que até o presente momento não recebeu qualquer solicitação da Prefeitura de São Sebastião relativa a aprimoramentos no viário municipal, mas informa que está sempre aberta a contribuir com a municipalidade nas iniciativas que resultem em benefícios para seus usuários, desde que em consonância com a legislação vigente e a disponibilidade orçamentária.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário