Morre policial civil baleado enquanto perseguia bandidos em São Sebastião

Antonio Crepaldi perdeu muito sangue por causa do ferimento e estava internado no Hospital de Clínicas
Antonio Crepaldi trabalhava no DP de Boiçucanga (Foto: Divulgação)

Por Mara Cirino

O policial civil Antonio Crepaldi, 50 anos, escrivão da Delegacia de Polícia de Boiçucanga, na Costa Sul de São Sebastião, morreu por volta das 22h deste domingo (24) após ser baleado quando fazia uma abordagem em Juquehy, na mesma região. A vítima perdeu muito sangue por conta dos ferimentos provocados pelos tiros que o acertaram no maxilar, nos ombros e na virilha.

O velório ocorre no Centro de São Sebastião e, segundo colegas de trabalho o corpo deve ser levado para Itupeva, interior de São Paulo, para onde ele havia de mudado há alguns meses. Crepaldi era casado e deixa uma filha.

Ele era escrivão de classe especial e, segundo o chefe do Setor de Investigações Gerais (SIG), da Delegacia de Boiçucanga, Ricardo Marques, que trabalhava com ele há vários anos, já estava quase para se aposentar. “Lamentável o que aconteceu. Estou arrasado e sem chão. Era meu amigo, meu parceiro. Esse homem só sabia trabalhar”, lamentou Marques.

De acordo com Ricardo Marques, a polícia já tem a identificação dos bandidos, mas não pode divulgar para não atrapalhar as investigações.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário