Cai número de empregados contratados com carteira assinada no Litoral Norte

Somadas, as quatro cidades tiveram mais demissões do que contratações no mês de abril
Comércio foi um dos setores desaquecidos (Foto: Mara Cirino/NI)

Por Mara Cirino

O último balanço do Cadastro Geral de Empregados de Desempregados (Caged), do Ministério do trabalho, referente a contratações e demissões no mês de março aponta que o Litoral Norte teve um desempenho negativo. Para as 2.296 carteiras assinadas, em outras 2.834 foram dadas baixas, um saldo de menos 538 vagas preenchidas.

No geral do Estado, Ilhabela ficou na posição 246, Caraguá 334, Ubatuba 353 e São Sebastião 357. Com isso, São Sebastião foi a cidade com o pior quadro com saldo negativo de 235 vagas, sendo que 525 pessoas foram admitidas e 760 demitidas. Ubatuba contratou 537 trabalhadores, mas dispensou outros 760, saldo negativo de 182 vagas.

No mês aferido, Caraguatatuba teve 977 pessoas empregadas de maneira formal, sendo que 1.087 foram demitidas (-110), enquanto Ilhabela admitiu 257 pessoas, mas demitiu 268, percentual negativo de 11 postos de trabalho.

Quando a análise é feita nos setores observados, a Construção Civil teve desempenho positivo em março, em Caraguá, quando contratou 206 trabalhadores e dispensou 97 (variação de 8,55%), assim como a Indústria de Transformação que absorveu 30 pessoas e demitiu 9, variação de 5,83%.

Bom neste setor também em Ilha bela que contratou 6 pessoas e demitiu 2. Já em Ubatuba houve empate com 26 admissões e 26 demissões. Resultado negativo ficou em São Sebastião com 117 novas vagas de empregos 2 162 fechadas (-1,86%).

Os setores que, no geral, mais contratam no Litoral Norte, Comércio e serviços, foram ruins nas quatro cidades. Um dos motivos apontados foi o fim do verão, quando são dispensadas as pessoas contratadas para trabalhar no período de maior movimento na região.

Mas os dados do Caged acendem a luz vermelha quando apontam que o resultado é ruim nos três primeiros meses de 2015. No trimestre são 6.953 admissões e 8.709 demissões, saldo negativo de 1.756 vagas.



Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário