ONG coloca mergulhadores para recolher lixo no fundo mar, no centro de Ilhabela

Instituto Sea Shepherd fará ainda encontros para promover a conscientização de moradores e turistas
Polvo filhote é resgatado na Praia Grande (Foto: ISSB/Divulgação)

Por Daniela Malara Rossi

Uma equipe de voluntários do Instituto Sea Shepherd vai promover, neste sábado (2), uma ação de conscientização sobre a importância da preservação do mar. O encontro acontecerá na Ilha das Cabras, na região sul de Ilhabela, das 9h às 17h. A ideia é que turistas e moradores conheçam mais sobre a região, que é um Santuário Marinho, protegido por legislação federal.

A equipe também deve realizar uma ação de limpeza do fundo do mar no dia 16 de maio. Em parceria com o Ibama e o Yacth Clube, os mergulhadores voluntários deverão percorrer os arredores do clube, na Vila, em busca de petrechos de pesca e outros materiais, em prol da preservação da fauna marinha.


No começo de março, outra ação cobriu cerca de 1300m² nas praias do sul da ilha. Com quatro mergulhadores e duas pessoas para apoio em terra e bote, os voluntários verificaram que a maioria do lixo vindo da pesca, como linhas, redes e anzóis foi encontrada junto aos píeres de atracação, comprometendo tocas e refúgios de peixes e outros animais. Segundo a equipe, o problema foi observado especialmente na Praia do Portinho, onde a pesca é proibida. 

Os voluntários percorreram ainda a Praia Grande e a Ilha das Cabras e verificaram que a maioria do lixo retirado ainda é proveniente de ação urbana, como sacos plásticos, borracha e metal. Destes objetos foram resgatadas espécies marinhas, como polvos, ouriços, cavalos-marinhos e caranguejos, que foram catalogados e devolvidos a água.

A representante do Sea Shepherd no Brasil, Mara Lott, analisa que ações como essa, são essenciais para a preservação ambiental de Ilhabela. “Estamos na maior ilha da região Sudeste, terceira maior ilha oceânica do país e o único arquipélago município do Brasil. Precisamos manter a taxa de preservação, pois a facilidade de acesso e a infraestrutura crescente da cidade deflagram em degradação dos recursos naturais e decadência das espécies marinhas, da fauna e da flora”, analisa ela.

A última ação foi promovida pela Embaixada Sea Shepherd no Brasil e teve o apoio da operadora de mergulho Colonial Diver. A ideia é atrair novos voluntários para expandir a área de limpeza e o alcance da educação ambiental nas próximas ações.
Mergulhadores voluntários da ONG (Foto: ISSB/Divulgação)
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário