Novas pontes da Costa Sul ainda estão sem data definidas para entrega

Vereadores se reuniram com representantes construtora responsável pela obra atrasada
Reunião no gabinete do vereador Coringa (Foto: Mara Cirino/NI)

Por Mara Cirino

Vereadores de São Sebastião tiveram a oportunidade de se reunir com representantes da construtora Volpp, na última terça-feira (14), com o objetivo de ter um cronograma da entrega das pontes da Costa Sul. O encontro foi no gabinete do presidente Luiz Antonio de Santana Barroso, o Coringa (PSD).

Após fortes chuvas e temporais registrados nos últimos dois anos, as antigas estruturas não aguentaram e deixaram moradores de Boiçucanga, Maresias e Cambury praticamente ilhados. A expectativa dos parlamentares era que a empresa desse uma data para a colocação das estruturas e conclusão do trabalho.

Não foi desta vez que isso ocorreu, uma vez que o presidente da empresa, Adriano Cesar Pereira, convidou os vereadores Ercílio de Souza (SD) e Simei da Silva (SD) para visitar a fábrica onde a estrutura metálica está sendo confeccionada, em São José dos Campos, para ser implantada sobre o rio, na estrada do Cascalho, em Boiçucanga.

O objetivo era sair de lá com uma data precisa da entrega da estrutura, mas segundo informações iniciais, não foi o que ocorreu. “A ponte está quase pronta, já está sendo pintada, mas agora precisa ver a logística para que ela possa ser trazida para São Sebastião”, antecipou Simei.

“Quando contratamos a empresa ela faria essa logística, agora informou que nós teremos de fazer, e uma das alternativas pode ser trazê-la pela Rodovia Imigrantes, mas estamos correndo atrás”, completou o dono da Volpp.

Demora
Problemas com as intempéries e pagamentos foram os motivos apontados para a demora na conclusão da obra durante explicação aos parlamentares presentes na reunião. De acordo com Airton Fragoso, administrador da Volpp, as fortes chuvas, que ocasionaram enchentes, levara parte dos trabalhos já realizados. Inclusive, em uma das obras, o curso do rio foi alterado em consequência da movimentação de pedras no Rio Cambury – 2800, no sertão do bairro.

Em relação a este item, o empresário Adriano Pereira explicou que a obra não está concluída que não foram pedras colocadas no leito, mas rochão para aguentar a força da água.

Autor do convite ao presidente da Volpp, o vereador Professor Gleivison Gaspar (PMDB) frisou que não é contrário à construção da ponte, mas está preocupado com a situação dos moradores que são os que mais sofrem com a demora na entrega.“Ninguém aqui é coitado, nem eu, nem o senhor, mas sim a população que está nessa situação”.

Em relação aos custos das obras – o governo estadual fez convênio com a prefeitura para a construção de quatro pontes – Cascalho, 2800, passarela sobre o Rio Grande, na rua Cambucaceiro (Boiçucanga) e Beco 70, sertão de Maresias – giram em torno de R$ 2 milhões, mas conforme o dono da Volpp, foi pago até o momento pouco mais de R$ 500 mil.

O motivo seria a não apresentação das medições, dado confirmado por Ricardo Rubson Santos Mattos, diretor de obras públicas da Prefeitura de São Sebastião. “Só após as medições que o governo estadual repassa o valor referente e se a empresa não fez a obra, o dinheiro não é liberado”.

Os vereadores aproveitaram a presença dos representantes da Volpp para questionar sobre alguns assuntos pendentes como demora na construção da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) no Centro, obra de revitalização da Praia da Enseada e Construção da Praça de Kitesurf, entrega da reforma da escola estadual Nair Ferreira Neves, no bairro São Francisco, alagamentos de Centro Histórico após chuvas, inclusive em locais que antes não enchiam, além do tempo da empresa e quantas obras faz no município.

Quanto a este assunto, Adriano Pereira disse que a empresa está no nome de seu filho, que estuda arquitetura e que ele vai assumir quando se formar, além de estar em dia com a Receita Federal. Além de Simei, Ercílio, Gleivison e Coringa, estiveram presentes na reunião os parlamentares Ernaninho Primazzi (PSC), Marcos Tenório (PSC), José Reis de Jesus Silva (PSB), Reinaldinho Moreira (PSDB), Jair Pires (PSDB), Edvaldo Pereira (PSB) e Onofre Neto (PHS). Ausente esteve Marco Fuly (PP).




Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário